Crianças Hiperativas

Impulsivo, em constante movimento, cheio de energia e incansável, muitas vezes se machuca, mas nunca serve de lição; representa um perigo não só para ele, mas também para seus companheiros: esta é a imagem de uma criança hiperativa.


A hiperatividade em crianças é um distúrbio comportamental caracterizado por dificuldades de atenção, coordenação, percepção, linguagem, memória.


A síndrome de hiperatividade ou síndrome de déficit de atenção "TDAH" afeta entre 3% e 5% das crianças. É caracterizada por distúrbios associados, sendo que o principal deles não é a hiperatividade, mas o déficit de atenção. Daí a descrença dos pais quando o diagnóstico é feito.


O termo Hiperatividade é muito usado, muitas vezes também o usamos para falar de crianças turbulentas, agitadas, sujeitas a uma educação muito rígida ou, ao contrário, muito frouxa.


Pode ser difícil distinguir agitação simples de hiperatividade infantil, muitas vezes uma criança simplesmente animada e turbulenta pode ser confundida com uma criança hiperativa, portanto, sofrendo de uma patologia. Uma criança inquieta, turbulenta ou caprichosa não pode ser chamada de "hiperativa" no sentido médico.


A hiperatividade não é um transtorno recente, repentinamente invadido pelo campo da psicopatologia infantil, longe disso, encontramos as primeiras descrições clínicas detalhadas da hiperatividade já no final do século XIX.


Sintomas de hiperatividade


Não é fácil obter um diagnóstico firme antes dos 5 anos, mas existem alguns fatores comuns entre crianças com hiperatividade. Além da agitação e da incapacidade de controlar as energias, essas crianças também se envergonham da própria impulsividade e da falta de controle de seus gestos, de suas reações emocionais que muitas vezes provocam irritação no adulto ou nos amigos.


Um fator sempre presente é a labilidade de sua atenção, que se manifesta em erros descuidados. Isso inevitavelmente afeta seu desempenho escolar. Para crianças hiperativas, de fato, não é fácil terminar o dever de casa, manter o limite de atenção na escola alto durante as aulas.


A hiperatividade ocorre com sintomas heterogêneos que mudam de criança para criança. No entanto, comportamentos comuns caracterizados por dificuldades claras podem ser identificados em três áreas:


· hiperatividade;

· impulsividade;

· descuido


Uma criança hiperativa certamente manifestará:


· Falta de atenção e dificuldade de concentração por mais de alguns minutos;

· Comportamentos impulsivos e / ou agressivos;

· Fragilidade emocional;

· Dificuldade em obedecer em casa e na escola;

· Frustração

· Incapacidade de ficar parado;

· Dificuldade em organizar atividades;


Como um pai pode intervir?


Devido às suas mudanças de humor recorrentes, sua impulsividade e seus numerosos distúrbios comportamentais, uma criança que sofre de hiperatividade é freqüentemente vítima de rejeição por seus colegas de classe e repreensão de seus pais.


À medida que cresce, a criança começa a perceber a sua diferença e isso pode levar ao isolamento, padecendo de complexo de inferioridade e acabando com baixíssima autoestima.



Dentro da Microfisioterapia, a pessoa é tratada e não o sintoma, por esse motivo, causas diversas podem ser encontradas que são responsáveis por esse distúrbio.


Assim que a criança realiza a sessão, durante um período de 30 a 60 dias, os pais e os professores percebem as mudanças e a equipe médica diante da melhora da criança, reduz os medicamentos de acordo com a sua conduta, caso a criança esteja sob medicação.


É importante realizar o tratamento de Microfisioterapia para auxiliar o quanto antes a criança e em alguns casos dependendo da idade e do histórico é aconselhável os pais a passarem pela sessão também.

Esclareça as suas dúvidas sobre Microfisioterapia.


#hiperatividade #criançashiperativas #TDAH #TDA